CRIOULO

A biodiversidade é um componente essencial para garantir a segurança e manutenção dos ecossistemas no planeta (Nações Unidas, 1992). Parte importante dessa biodiversidade se relaciona diariamente com a vida humana por meio da alimentação (Nações Unidades, 1999). Os componentes da biodiversidade que têm relevância para a agricultura e alimentação, são chamados de biodiversidade alimentar, ou agrobiodiversidade.

Ao longo da história da humanidade, a biodiversidade alimentar se expressou em cerca de 30 mil espécies de plantas comestíveis disponíveis na natureza, porém atualmente mais de 40% da ingestão calórica diária humana vem de três culturas básicas: arroz, trigo e milho (FAO, 2019).

Segundo explica Ruth Charrondiere (2013), a biodiversidade alimentar abrange diversidade dentro de uma espécie, entre espécies e em ecossistemas. O milho é uma das espécies de maior variabilidade genética no planeta, resultado de gerações de agricultores que selecionaram características benéficas para diferentes ambientes, culinárias e culturas (ARAUJO e NASS, 2002).

Grande parte da variabilidade genética do milho é mantida atualmente na forma de sementes crioulas, por agricultores familiares e comunidades tradicionais no Brasil. Essas sementes são protegidas pela Lei do Patrimônio Genético brasileiro desde 2015.

São cinco razões para valorizar a agrobiodiversidade, e nesse caso, os milhos crioulos: enriquecem as dietas devido ao valor nutricional (os milhos crioulos coloridos possuem altos teores de antocianinas (GUILLEN-SANCHEZ, 2014) e carotenoides que enriquem o poder nutricional desse alimento), protegem agricultura; combatem a mudança climática com suas próprias armas; mantêm o conhecimento tradicional vivo e podem melhorar os meios de subsistência de pequenos agricultores e produtores locais (FAO, 2019).

Sua valorização permite agregação de valor aos produtores e a cadeia dos milhos especiais. No trabalho realizado no Sudoeste Paulista foram mapeados produtores rurais guardiões,  do milho Palha Roxa, e seu uso para artesanato e culinária local. Conheça mais em: www.roteirodomilho.com.br

Os milhos crioulos são adaptados os diferentes territórios em que são mantidos, porém em geral apresentam menor produtividades quando comparados aos milhos cultivares /sementes comercializadas e adquiridas normalmente pelos agricultores. São mais tardios, e possuem características como coloração, textura e sabor que podem se diferenciar dos milhos comerciais.